Untitled


Ontem, quinta-feira (27), o Governo Estadual do Paraná divulgou uma estimativa de que a vacina russa que foi desenvolvida para combater a Covid-19 deve começar a ser testada no Paraná em 45 dias, com cerca de 10 mil voluntários.

Os testes só serão iniciados após aprovação dos órgãos reguladores, como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

No dia 12 de agosto o o Governo do Paraná e a Rússia assinaram o documento para o desenvolvimento da vacina Sputnik V, do Instituto Gamaleya.

Nesta quinta-feira, membros da gestão estadual se reuniram com a direção da Anvisa, em Brasília, para falar sobre a vacina.

De acordo com o governo, a reunião foi feita para colher informações sobre a produção do protocolo de validação da fase três e final de testes da vacina, para que os estudos possam ser realizados no Brasil.

O Paraná já recebeu os estudos das duas primeiras fases da vacina russa e trabalha na tradução das informações para o início das análises.

Segundo o governo, o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) e o Instituto Gamaleya devem desenvolver em até 30 dias o protocolo de validação, que será enviado para a Anvisa e para a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep).

Se o protocolo for validado pela Anvisa e pela Conep dentro do prazo esperado, os estudos começarão em 45 dias, conforme a gestão estadual.

Em relação ao número de voluntários, o governo informou que trabalha inicialmente com a possibilidade de recrutar 10 mil pessoas. No entanto, o número final só será definido após a conclusão do protocolo.

🚨🚔🚑🚁🚒🚨

NOTÍCIAS DE Ⓜ️ARIALVA!

🤳🏻Plantão 24 horas pelo WhatsApp

📱(44) 9 9734-7144

© Copyright 2019, All Rights Reserved Notícias de Marialva

  • log whats
  • FACEBOOK
  • INTAGRAM